''Nova Limpa'' faz campanha casa-a-casa pela separação do lixo nas residências

Catadores pediram aos moradores de Nova Andradina que facilitem a coleta seletiva semanal, fazendo a separação dos recicláveis

Cogecom


Em visita aos moradores dos bairros Capilé, Vila Operária, Portal do Parque e Universitário, integrantes da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis "Nova Limpa" e do Projeto Prolata, promoveram campanha de porta-a-porta, levando informações sobre a importância do trabalho destas entidades, chamando à responsabilidade e colaboração de todos para com a separação dos resíduos recicláveis dentro de casa.

Este trabalho foi realizado entre os dias 19 e 21 de junho e contou com a participação de três membros da Associação de Catadores, em parceria com a associação de logística reversa "PROLATA Reciclagem", levando educação ambiental e a divulgação da coleta seletiva que ocorre semanalmente em Nova Andradina.

Paulo Pinheiro, consultor ambiental da "Prolata", enalteceu o trabalho realizado, defendendo que a população conheça mais este serviço importante para o meio ambiente e a vida saudável na cidade. "Essa campanha teve o objetivo de orientar a população sobre o dia da coleta de recicláveis no bairro e como estes resíduos devem ser separados na residência", explica.

 

Segundo os agentes da "Nova Limpa", a experiência da campanha mostrou que, embora haja uma parcela da comunidade comprometida com a separação de resíduos, há uma parte significativa da população que ainda não conhece o serviço de Coleta Seletiva. Esse dado reforça a necessidade de ampliação do serviço para contemplar toda a cidade.

A engenheira ambiental Bruna Gonçalves, colaboradora da ação e consultora da Prolata, afirmou que a coleta seletiva beneficia os catadores. "Muitas vezes estes trabalhadores são invisíveis na nossa sociedade. Após a coleta realizada, eles recebem os materiais que são recolhidos no município e realizam a triagem no Centro de Operação localizado no Aterro Sanitário", defende a engenheira.

"Eles trabalham como uma Associação e sua renda depende exclusivamente da quantidade e da qualidade desses materiais, por consequência são mal remunerados. Quando a população adota a coleta seletiva, é possível gerar mais trabalho e renda para os catadores, valorizando o trabalho deles na cadeia da reciclagem, garantindo vida mais digna", completou.

 

A PROLATA Reciclagem é uma associação sem fins lucrativos, criada em 2012, uma iniciativa da ABEAÇO (Associação Brasileira de Embalagem de Aço), com a coordenação e patrocínio conjunto à ABRAFATI (Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas), atuando em consonância à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), Lei n° 12.305/10, e demais políticas de resíduos.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!