Fifa evita falar sobre preços de ingressos da Copa e 'culpa' estádios

Terra


Os preços dos ingressos, uma das grandes preocupações, se não a principal, dos torcedores que sonham em assistir à Copa do Mundo no Brasil, em 2014, segue com a situação indefinida.

Questionados durante entrevista nesta quarta-feira, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, e o secretário geral da entidade, Jerome Valcke, colocaram a culpa na falta de solução do assunto nos estádios do Mundial.

"A questão dos preços dos ingressos não tem como ser respondida enquanto os estádios não ficarem prontos. Precisamos disso para saber a capacidade de cada estádio e a divisão de ingressos por setores (dos mais caros aos mais baratos)", afirmou Valcke.

O secretário geral da Fifa, no entanto, quis tranquilizar os torcedores de que os preços não serão exorbitantes e repetirão um padrão já visto nas duas últimas edições da Copa do Mundo: em 2006, na Alemanha, e em 2010, na África do Sul.

"Será mais ou menos o mesmo modelo utilizado nas duas últimas Copas. Terão ingressos mais caros para os principais setores, ingressos que serão distribuídos para algumas instituições e alguns ingressos mais baratos para se adequar aos torcedores brasileiros. Assim como foi feito com os sul-africanos".

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!