• Paraíso17

Professor Edinho foi escolhido pela Coca-Cola para conduzir a chama Olímpica

Glaucia Piovesan / Imagens: Luiz Gustavo/Jornal da Nova
02/06/2016 19h00

 “Achava que estava passando pelo processo seletivo, mas na verdade eu já era um dos escolhidos para carregar a Tocha Olímpica pela Coca-Cola, uma das empresas patrocinadoras do evento”.

 

Foi com surpresa e muita satisfação que o professor de educação física, Eder Cavalcante, mais conhecido como o professor Edinho, recebeu a notícia de que será um dos um dos 12 mil condutores do Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016, a chama Olímpica vai passar por mais de 300 cidades do Brasil desde o dia 3 de maio a 5 de agosto.

 

>> Leia também

Idealizador do Outubro Rosa em Nova Andradina será um dos condutores da Tocha Olímpica

Representante da Juventude Batista no Brasil, Alexander foi escolhido pela Nissan para conduzir a Tocha

Ex-vereadora e educadora, Laurecy Correa Tomazinho vai conduzir a Tocha Olímpica

Ex-jogador Nilson Aragão será um dos condutores da Tocha Olímpica em Nova Andradina

 

Edinho participou da campanha “Isso é Ouro”, que selecionou 2400 histórias de pessoas com vida ativa e que praticam atividades físicas de maneira inspiradora. O esportista ganhou notoriedade por meio da participação em diversos programas de televisão por ser anão e praticar basquetebol, um dos esportes que exigem maior estatura.

Professor Edinho foi escolhido pela Coca-Cola para conduzir a Tocha Olímpica em Nova Andradina - Foto: Luiz Gustavo/Jornal da Nova

“Contei minha história com o esporte nova-andradinense. Desde criança, sempre fui apaixonado por esportes, em especial, o Basquetebol. Na minha época de infância, nossa cidade tinha um time de basquete feminino muito forte, que era treinado pelo professor e ex-vereador, Vicente Faria. Eu vivia no ginásio assistindo os treinos, até que um dia ele me chamou para treinar. Quando comecei, as coisas eram difíceis pelo fato de ser anão. Os técnicos preferiam atletas altos, mas mesmo assim não desisti, sempre treinando firme e forte e tentando conquistar meu espaço no time. Participei de vários campeonatos, me formei em educação de física e continuo apaixonado pelo basquetebol”, conta orgulhoso o atleta.

 

O professor lembrou também do momento em que se tornou uma celebridade e chegou a participar de programas como MS Esporte Espetacular, Bom Dia MS e outros.  “Uma vez fui jogar basquete na cidade de Dourados. Estava tendo aquelas ações sociais e a TV Morena estava lá para cobrir. Quando eles viram um anão jogando basquete acharam legal, engraçado, interessante e resolveram fazer uma matéria minha. Lembro como hoje, o jogo era difícil, então, entrei no último quarto e fiz 6 pontos”, relembra.

 

Porém, o passaporte para conseguir sua fama repentina foi quando a TV Globo entrou em contato com o professor e fez reportagens para o Esporte Espetacular e Fantástico, que posteriormente, o levariam até o programa de Jô Soares.

 

“A Globo entrou em contato comigo porque achou minha história de superação muito interessante. Uma dessas reportagens foi feita no antigo Frigorífico Independência. Estava trabalhando lá e essa matéria foi bem repercutida. Devido a isso, veio o convite para o programa Jô Soares. Sou o único nova-andradinense já entrevistado pelo Jô”, recorda.

 

O contato da Coca-Cola foi feito por diversas vezes, obedecendo um regulamento, entrevistas e preenchimento de documentos. Foram várias etapas, que levaram o professor Edinho a ter dúvidas sobre sua aprovação no processo de seleção da empresa.

 

“Achava que estava passando pelo processo seletivo, mas na verdade eu já era um dos escolhidos para carregar a Tocha Olímpica. Minha ficha só caiu mesmo quando cheguei em casa e tinha recebido uma caixa grande da Coca Cola com alguns presentes como: bolsa, tênis e muitos brindes. Naquele momento, fiquei muito emocionado e tive a certeza de que eu era um dos escolhidos para carregar a Tocha Olímpica.  Liguei para alguns amigos e familiares para contar a novidade”, descreve.

Edinho quebrou a barreira do preconceito - Foto: Luiz Gustavo/Jornal da Nova

Para o jogador de basquete, no dia em que estiver com a Tocha Olímpica na sua mão estará representando a todos os seus alunos, amigos, colegas, professores, familiares e até mesmo a todas as Escolas que trabalhou, em especial o Colégio Objetivo. “Não sabemos o trajeto que será feito ainda por cada condutor, mas se pudesse escolher confesso que escolheria passar com a Tocha em frente ao Colégio Objetivo. Carregar a Tocha já é um momento de muita emoção, mas acredito que mais emoção mesmo seria poder estar carregando essa Tocha ao lado dos meus amigos, alunos, professores, coordenadores e direção”, comemora.

 

Ansioso para que a data chegue logo, o professor conta os dias para o evento. “O Brasil passa por um momento muito difícil. Tanta corrupção e escândalos na política. Mesmo assim, é um momento histórico a passagem da Tocha em nosso município. Temos de ir às ruas para prestigiar essa grande festa e mostrar que em Nova Andradina existe um povo bonito e que acredita em um país melhor. Acredito que este evento vai fortalecer ainda mais o esporte no nosso município, em todas as modalidades”, avalia Edinho.

 

E finaliza: “Estarei fazendo de tudo para representar nossa cidade muito bem. Que possamos fazer uma grande festa nesse dia e mostrar porque nossa cidade é conhecida como a cidade sorriso".



Comunicar erro




VEJA MAIS