Bioplástico a partir da cana-de-açúcar

Redação


A ciência e a tecnologia têm evoluído a largos passos desde a revolução industrial. É facilmente compreendida pelo percurso da evolução de materiais, produtos metálicos, para leves, finos e pequenos, no caso os plásticos, que surgiram no inicio do século passado, e hoje estão permeados na vida cotidiana. As propriedades do plástico sejam, de ser leve resistente e duradouro, são atributos a sustentar a gigantesca indústria de materiais, criando um grande efeito econômico. As propriedades do biopolimero passaram a constituir um enorme problema.

A maioria dos plásticos a partir de combustíveis fosses como o petróleo, não é degradado na natureza, assim acumulando quase que permanentemente na natureza causando problemas a este. O bioplástico o qual é degradado por microrganismos existentes na natureza, tem sido alvo de atenções como material polimérico de não sobrecarrega o meio ambiente, que também pode se harmonizar com os organismos, gerando expectativas na área de biologia e medicina, no papel de material funcional orgânico (biomaterial). O aquecimento global do planeta e a exaustão dos recursos fossem se aproxima, podemos antever uma deterioração do ambiente terrestre, buscando assim uma alternativa do petróleo.

O plástico biodegradável ou, bioplástico é um material harmonizado com o meio ambiente, produzido por processo biológico ou químico, tendo a biomassa como matéria prima. Tenses hoje muitas utilidades par os produtos biodegradáveis. Biodegradável é todo produto que se degrada e se transforma quimicamente, nos elementos naturais que o compõe, fechando assim o ciclo de vida natural.

O Biocycle (que significa ciclo da vida) nasce através da fotossíntese da cana-de-açúcar, sintetizada a partir da transformação do gás carbônico, disponível na atmosfera, da água disponível no solo, da energia solar e dos insumos agrícolas. Industrializada a cana-de-açúcar transforma-se em sacarose e fibra.

A sacarose, por sua vez, é transformada em um biopolímero, o polihidroxiburitirato (PHB) através do processo de fermentação. Já a fibra contida no bagaço é usada como fonte de energia. Assim o polímero é obtido usando-se apenas insumos naturais, inclusive a energia. Esse material em contato com o ambiente biologicamente ativo, associado a outros fatores é transformado novamente em gás carbônico e água, concluindo o ciclo de vida sem impacto negativo ao meio ambiente.

*Acadêmicos do curso de Produção Sucroalcooleira: Samir Nascimento, Elizeu Bardelli, Bruno Souza e Zerenato Moreira.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!