Ex-marido é suspeito de matar juíza a tiros dentro de Fórum

Da Redação


A juíza Glauciane Chaves de Melo de 41 anos, foi assassinada nesta sexta-feira (7), dentro das instalações do Fórum onde atuava, na cidade de Alto Taquari, no Sul de Mato Grosso. O crime foi cometido pelo seu ex-marido, Evanderly de Oliveira Lima. O contrato de união estável firmado entre o casal foi dissolvido em 21 de janeiro de 2013, mas eles estavam separados desde 10 de dezembro de 2012. O casal não tinha filhos. As informações são do "TJ/MT"

A Polícia tenta capturar Evanderly, segundo informou a assessoria do Tribunal de Justiça. A exemplo da magistrada morta, ele era de Belo Horizonte (MG) e trabalha como enfermeiro do Hospital Municipal de Alto Taquari. Segundo informações de servidores, Evanderly entrou no gabinete da magistrada, ao qual tinha livre acesso, e teve início uma discussão. Logo depois foram ouvidos disparos. O acusado fugiu correndo do local, a pé.

O segurança do Fórum chegou a persegui-lo e fazer alguns disparos na direção dele, que se escondeu entrando em um matagal.

Glauciane Chaves de Melo residia em Belo Horizonte (MG) até tomar posse como juíza em Mato Grosso, em 15 de junho de 2012. A entrada em exercício no cargo ocorreu no dia 18. Classificada em 20º lugar no concurso público, ela escolheu a Comarca de Alto Taquari para atuar.

Na ocasião da escolha, a magistrada informou que fez a escolha levando em consideração, além da indicação de amigos, algumas informações sobre a comarca, que ela considerava estar em franco desenvolvimento e, apesar disso, ser uma comarca tranqüila, com um bom número de servidores.

Na data da posse, Glauciane ainda era casada. Na capital mineira, ela atuou como advogada e nos últimos anos trabalhou como assessora de um magistrado.

A Corregedoria-Geral da Justiça de Mato Grosso lamentou a morte da juíza Glauciane. O corregedor, desembargador Sebastião de Moraes Filho, prestou solidariedade aos familiares da magistrada. Para ele, a morte da magistrada representa uma grande perda para o Judiciário de Mato Grosso.

Caçada ao assassino

A polícia localizou a arma utilizada por Evanderly de Oliveira Lima para matar a tiros a magistrada Glauciane Chaves de Melo. O revólver calibre 38 foi encontrado no gramado do Fórum, provavelmente jogado pelo autor no momento da fuga. A juíza foi atingida por dois disparos. O corpo será encaminhado para Cuiabá (MT) para necropsia.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, toda a região está cercada, para evitar que o acusado, ex-marido da vítima, fuja. Policiais civis e militares de toda a região foram deslocados para o município de Alto Taquari para auxiliar nas buscas, que conta com o apoio do Bope.

O presidente da Amam – Associação Mato-grossense de Magistrados, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, designou o juiz José Arimatéa Neves Costa, da Comissão de Prerrogativas, para acompanhar o caso.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!