Cade pede condenação do cartel dos anestesistas denunciado pelo MPF

Da Redação


A Servan Anestesiologia e Tratamento de Dor de Campo Grande, sociedade médica composta por 97% [89 dos 92] dos anestesistas da cidade deve ser condenada por “infrações à ordem econômica no mercado de prestação de serviços”, recomendou a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade, segundo reportagem na edição desta quinta (6) do jornal “Correio do Estado”. A Servan foi denunciada ano passado pelo Ministério Público Federal por suposta formação de cartel, isto é, monopolizar o serviço de anestesiologia.

A advertência em questão não representa força jurídica oficial, mas normalmente influi na decisão do tribunal administrativo do Cade que, a partir do pedido de condenação, pode aplicar multas, determinar o fim da sociedade médica e ainda impedir que a Servan, no caso, feche algum convênio com hospitais ou unidades de saúde bancadas por recursos do SUS (Sistema Único de Saúde).

Em novembro do ano passado, o comando do Hospital Universitário, em Campo Grande, negou reajustar o contrato com a Servan e a sociedade ameaçou suspender o atendimento, à época, em torno de 350 cirurgias por mês, média de 11 por dia. A reportagem é de “Celso Bejarano”.
 

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!