Vítima de roubo e homofobia, produtor de Alessandra Mattos foi morto em Saquarema

Da Redação


Bruno Magalhães, produtor da modelo Alessandra Mattos que estava desaparecido desde o dia 10 de setembro, foi morto por criminosos que o assaltaram devido à sua opção sexual e depois o jogaram nas pedras do mar de Saquarema, no Rio de Janeiro.

Leia também

>> Assessor de Alessandra Mattos desaparece em Saquarema

 

"A dor de perdê-lo dessa forma e não poder dar a ele um enterro digno é o que mais machuca pois o corpo foi jogado no mar e pelo tempo dificilmente encontraremos. Mas ao mesmo tempo o alívio de saber a verdadeira história e que seus culpados estão sendo punidos. Não existe valor nenhum do mundo para se tirar a vida de uma pessoa, mas é deprimente que esse ato foi gerado por um roubo de um celular. Perdi meu melhor amigo, mas o céu ganhou um anjo pois ele era um homem trabalhador e do bem. Quanto ao fato desses assassinos dizerem que aproveitaram o fato dele ser homossexual para seduzi-lo , roubarem e depois agredirem, também associo esse fato de certo modo à homofobia. Deus é justo e a justiça está sendo feita", afirma Alessandra Mattos.

A equipe da 124ª Delegacia de Polícia prendeu na tarde de quarta-feira (27), os identificados Rômulo Roger da Silva Santos e Wesley do Nascimento Santos Silva, que são acusados de roubo seguido de morte praticado contra o técnico de enfermagem Bruno dos Santos Magalhães, fato ocorrido no dia 10 durante a festa da padroeira de Saquarema.

Inicialmente o caso havia sido comunicado por familiares como desaparecimento, no entanto se verificou que Bruno havia sido visto pela última vez próximo à Igreja de N.S. de Nazareth na madrugada do dia 10 durante a festa religiosa. Desta forma o Grupamento do Corpo de Bombeiros Militar de Saquarema realizou busca nas encontradas próximo a igreja e também mergulhadores militares realizaram mergulho no intuito de encontrar o corpo de BRUNO que se acreditava ter caído ao mar abaixo das pedras, porém nada foi encontrado sendo as buscas encerradas.

Apesar disso, a Guarda Municipal de Saquarema, que também atuou em apoio aos policiais civis por meio de cães farejadores, realizou busca na localidade, utilizando vestes da vítima entregues por familiares, logrando constatar que o técnico de enfermagem havia descido pelas pedras em direção ao mar.

No curso das investigações se verificou que o telefone celular utilizado pela vítima continuava sendo utilizado, desse modo, o delegado titular Leonardo Macharet representou à justiça de Saquarema pela interceptação do telefone da vítima, que passou a ser monitorado pelo setor de inteligência da 124ª DP.

Após duas semanas de monitoramento os policiais localizaram o indivíduo que utilizava o celular roubado da vítima na rua A, no distrito de Jaconé. O indivíduo identificado Rômulo Roger da Silva Santos inicialmente negou utilizar o telefone roubado, porém os policiais civis conseguiriam rastrear o telefone, que foi encontrado com um comerciário no bairro de Bacaxá. O comerciário confirmou aos policiais que havia comprado o telefone de Rômulo através de uma página de trocas do Facebook.

Diante das contradições, Rômulo foi interrogado na delegacia e acabou confessando ter participado do latrocínio contra Bruno Magalhães e em prosseguimento às investigações os policiais identificaram dois outros indivíduos que também teriam participado do crime. Wesley do Nascimento Santos Silva (Bizunga) e um menor de idade foram encontrados na Avenida Litorânea, próximo a localidade conhecida como Favela do Pão.

Após realizar uma acareação entre os três envolvidos restou provado que durante a festa da padroeira os criminosos, que estavam nas pedras da Igreja de N. S. de Nazareth avistaram Bruno sentado em uma pedra e ao perceberem que a vítima seria homossexual começaram a flertar no sentido de seduzi-lo para em seguida roubar seus pertences. Já dominado pelos criminosos que o imobilizaram, o técnico de enfermagem começou a ser agredido com pontapés e após a subtração de seus pertences Bruno foi jogado das pedras caindo no mar.

Além disso, após o crime, os três indivíduos retornaram à festa religiosa onde comemoraram repartindo o produto do roubo, consumindo drogas e bebidas alcoólicas. 

Rômulo e Wesley (Bizunga) serão transferidos para o Complexo Penitenciário de Bangu, onde aguardarão decisão judicial e o menor foi apreendido e encaminhado ao DEGASE na Ilha do Governador.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!