PIB de MS tem o melhor desempenho do País em 2015, mostra IBGE

Semagro


O Produto Interno Bruto (PIB) de Mato Grosso do Sul atingiu R$ 83,1 bilhões em 2015, segundo relatório de contas públicas divulgado nesta quinta-feira (16), pelo IBGE. O Estado teve o melhor desempenho entre o resultado negativo de todas as unidades da federação.

O PIB de Mato Grosso do Sul teve queda de 0,27% em relação ao de 2014, sendo o menor percentual de queda entre todos os estados brasileiros. O país teve PIB negativo em 3,55% em 2015, enquanto os vizinhos Mato Grosso e Goiás tiveram retração de 1,89% e 4,26%, respectivamente, naquele ano.

Os números divulgados foram analisados pela equipe econômica da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), responsável pela análise do PIB no Estado. O relatório já está disponível neste link.

No período de fraco desempenho da indústria e do comércio, o agronegócio foi o responsável por minimizar a retração da economia. Dentro do setor, a agricultura e a produção florestal, principalmente madeira para a indústria de celulose, são as que mais cresceram em 2015.

Para o governador Reinaldo Azambuja, o relatório é pertinente e atesta que “é função do Estado adotar políticas públicas que induzam o desenvolvimento, criem ambientes seguro e favorável aos investimentos mesmo em momentos de crise. O papel do Estado é promover o desenvolvimento naquilo que cabe ao poder público, e saber que MS teve o melhor desempenho do País em 2015 nos conforta muito porque é mais uma prova que estamos trilhando no caminho”, afirma.

O titular da Semagro, Jaime Verruck, destaca que chama a atenção o fato de todos os estados terem tido resultado negativo em 2015, o que reflete os impactos da crise econômica recente. “Os números consolidam a dinâmica do agronegócio no Brasil, com taxa de crescimento, mesmo que negativa, em função das riquezas geradas pela agricultura e pecuária”.

Além disso, as políticas adotadas pelo Governo do Estado contribuíram para o desempenho, tais como o estímulo aos pequenos negócios, simplificações de processos e licenciamento, atrações de mais de R$ 40 bilhões de investimentos, adoção de uma nova política de incentivos fiscais, aumento da infraestrutura econômica e social.

Entre outras ações está uma postura mais proativa do governo estadual, focada na promoção do desenvolvimento por meio da criação de um ambiente favorável à reativação de negócios, como foi divulgado pelo ranking de liberdade econômica do Centro Mackenzie.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!