Depois de sair da prisão, André iria assumir comando do PMDB

Cúpula do partido decidiu adiar convenção, após notar sofrimento da família

Da Redação


O ex-governador André Puccinelli estava determinado a assumir no sábado (18) a presidência regional do PMDB. Ele era contra o adiamento da convenção regional do partido. Mas deixou nas mãos da direção partidária a decisão final. Os deputados estaduais, federais, senadores e aliados notaram o “estado de choque” da família com a prisão do ex-governador e do filho, advogado André Puccinelli Junior.

Por isso, a cúpula decidiu adiar a convenção para o dia 2 de dezembro, em respeito à família do ex-governador.

“Se dependesse da vontade do André, a convenção não seria adiada”, afirmou o deputado federal Carlos Marun. “André já queria ir no sábado para assumir a presidência do partido”, enfatizou.

Mas, na conversa no apartamento do ex-governador, os parlamentares sentiram o clima de dor da família. “Até que o André estava mais tranquilo, mas a família, não”, afirmou Marun. “O sofrimento é muito grande”, observou. Leia a reportagem completa na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!