Deputado acusa Marielle de ter sido casada com traficante Marcinho VP

Acusações foram feitas pelo deputado Alberto Fraga (DEM-DF); Psol estuda recurso no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados

Da Redação


O Psol analisa entrar com um recurso no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados contra o líder da Frente Parlamentar de Segurança Pública, Alberto Fraga (DEM-DF), depois de ele acusar a vereadora Marielle Franco (Psol) de ter sido casada com o traficante Marcinho VP, ser usuária de drogas e ter tido apoio do Comando Vermelho para se eleger.

As acusações de Fraga contra Marielle, que foi morta a tiros na quarta-feira (14) no Centro do Rio de Janeiro, foram feitas pelo Twitter. Questionado pela reportagem, o deputado disse que recebeu as informações pelas redes sociais, não apurou a veracidade do conteúdo, mas que não se arrepende da postagem.

Execução

Marielle morreu após ser baleada na noite da quarta-feira (14) no bairro do Estácio, na capital fluminense. A parlamentar estava em um carro quando foi abordada por homens armados. O motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, foi atingido e também morreu. Uma assessora de Marielle foi ferida de raspão e passa bem. Os criminosos conseguiram fugir.

A Divisão de Homicídios trabalha com a hipótese de execução. Nove tiros foram disparados contra o carro.

Marielle, que era militante do movimento negro, voltava de uma roda de conversa com mulheres negras no bairro da Lapa quando, de acordo com testemunhas, teve o carro emparelhado por outro veículo, de onde partiram os tiros.

Eleita com 46,5 mil votos, a vereadora era socióloga e mestra em administração pública, e ficou conhecida por sua atuação na defesa dos direitos humanos e na luta por melhorias nas políticas públicas para as favelas do Rio de Janeiro. Com Portal Band

Cobertura do Jornal da Nova

Quer ficar por dentro das principais notícias de Nova Andradina, região do Brasil e do mundo? Siga o Jornal da Nova nas redes sociais. Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no YouTube. Acompanhe!