• Paraíso17

Técnico de enfermagem é preso traficando drogas para dentro do presídio de Nova Andradina

SIG de Nova Andradina investigava o crime e o suspeito preso na manhã desta quarta-feira (25), quando chegava ao
Da Redação / Imagens: Reprodução/Redes sociais
25/03/2020 15h05
Suspeito disse que traficava há seis meses / Imagens: Reprodução/Redes sociais

O técnico de enfermagem Claudinei Alves da Silva, de 46 anos, lotado na Secretaria Municipal de Saúde de Nova Andradina e lotado atualmente no Samu 192 (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), foi preso e autuado em flagrante suspeito de traficar drogas para dentro do presídio, em Nova Andradina. Ele foi flagrado por investigadores da SIG (Seção de Investigações Gerais) com quase 100 gramas de maconha na manhã desta quarta-feira (25), por volta das 7h, quando iria realizar a entrega aos detentos, onde receberia dinheiro pela traficância.

 

A Polícia Civil vinha investigando um indivíduo, funcionário público municipal, que prestava serviços de técnico de enfermagem no EPMNA (Estabelecimento Penal Masculino de Nova Andradina), pois havia informação de que tal indivíduo estaria levando drogas para o interior do presídio e repassando aos custodiados uma vez por semana, sempre no dia em que prestava serviços e, em dias esporádicos que trabalhava para cumprir carga horária semanal.

 

Diante das evidências e, sabendo do dia em que o investigado compareceria ao presídio, na manhã de hoje, os policiais civis da SIG aguardaram a chegada do investigado, quando por volta das 7h, ele estacionou seu veículo em frente ao Estabelecimento Penal, recebendo voz de abordagem padrão.

 

Em revista pessoal foi encontrada dentro da calça do investigado uma “muca” de maconha, a qual após pesada totalizou 98 gramas, confirmando a traficância.

 

Diante do flagrante, ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante de delito pela autoridade por tráfico de drogas, com penas aumentadas de um sexto a um terço, quando o agente pratica o crime prevalecendo-se de função pública ou no desempenho de missão de educação, poder familiar, guarda ou vigilância, ainda se a infração tiver sido cometida nas dependências ou imediações de estabelecimentos prisionais.

 

Ouvido na polícia, o investigado confessou que vinha realizando o tráfico de drogas no local por ganância havia aproximadamente seis meses.

Droga e celular apreendido com o suspeito - Foto: Polícia Civil/Divulgação



Comunicar erro




VEJA MAIS