Em Batayporã, campanha Faça Bonito tem marco simbólico e reforça mecanismos de denúncia

Comissão responsável pela iniciativa e representantes locais fizeram plantio das flores símbolo da mobilização ao lado da Lagoa do Sapo
Ascom/PMB / Imagens: Prefeitura de Batayporã
20/05/2022 15h30
Representantes locais destacaram rede de apoio e pediram atenção para identificar casos de violência sexual / Imagens: Prefeitura de Batayporã

A campanha Faça Bonito, de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, teve seu ato de encerramento em Batayporã nesta sexta-feira (20). Ao lado da Lagoa do Sapo, a Comissão Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes (Comcex), autoridades e parceiros locais realizaram o plantio da flor laranja, símbolo da mobilização, e reforçaram a mensagem preventiva. O ato foi transmitido ao vivo pela página da Prefeitura no Facebook.

 

Na ocasião, que também contou com a presença dos colaboradores da Rede Municipal de Assistência Social, Polícia Militar, Polícia Civil, além dos conselhos municipais Tutelar e de Direitos da Criança e do Adolescente, o prefeito Germino Roz e a primeira-dama Thayse Melo destacaram a atuação da Comcex e o papel da rede no apoio às vítimas e na conscientização da sociedade sobre o tema.

 

“Quando analisamos os índices, infelizmente constatamos que a maioria dos casos de abuso acontece no próprio ambiente familiar. O perigo maior é dentro de casa e não podemos pensar que todas as casas são seguras como a nossa. É preciso ficar atento aos sinais, ouvir o que uma criança pode dizer e não menosprezá-la. É muito melhor errarmos por uma denúncia que pode ser apurada e ser um engano, do que nos omitirmos e permitirmos que uma criança sofra”, afirmou a primeira-dama.

Flor laranja simboliza pureza e fragilidade das crianças, além de remeter aos desenhos da infância - Foto: Prefeitura de Batayporã

O prefeito ressaltou a integração dos serviços de assistência. “Eu sei que esse trabalho é muito importante e que a comissão (Comcex) não está sozinha. Todos os setores da Assistência Social estão preparados, sensíveis para identificar os casos e saber apoiar as vítimas. Não apenas o Creas, que é o serviço especializado, mas toda a rede deve estar atenta e continuar trabalhando em conjunto para protegermos nossas crianças e adolescentes”, disse.

 

Conforme explicou a assistente social coordenadora da Comcex e do Creas, Letícia Giovanni, a campanha contou com diversas ações. Somadas às peças informativas divulgadas na imprensa local e redes sociais, a Comcex e os parceiros da campanha concluem panfletagens, orientações, colagem de cartazes e palestras nas redes municipal e estadual de ensino. A Câmara Municipal também apoiou a campanha e sediou a abertura da mobilização.

 

“Eu gostaria de agradecer a todos que nos ajudaram. Foram muitas atividades e são diversos nomes para citar, então, só posso agradecer aos parceiros”, relatou a coordenadora.

Parceiros da campanha ressaltaram engajamento coletivo - Foto: Prefeitura de Batayporã

Houve ainda entrevista ao vivo na Rádio Cidade FM, com participação da profissional, do conselheiro tutelar Edjanio de Oliveira Leite e do delegado de Polícia Civil, Filipe Davanso. É possível conferir o material na página da Prefeitura no Facebook.

 

A Comcex salienta os meios locais para denúncias de abusos ou exploração sexual contra crianças e adolescentes. É possível acionar o Disque 100, Conselho Tutelar – (67) 99284 9955, Polícia Militar e Polícia Civil. Em todos os serviços, o anonimato é garantido e é resguardada a proteção à vítima.



Comunicar erro




VEJA MAIS