Dracco apreendeu R$ 252 mil durante operação contra corrupção em Maracaju

Ação contou com 60 policiais civis da capital e do interior do Estado
Da Redação / Imagens: Polícia Civil/Divulgação
22/09/2021 18h17
Material foi apreendido durante a operação / Imagens: Polícia Civil/Divulgação

A “Operação Dark Money” apreendeu, R$ 252 mil entre cheques e dinheiro nesta quarta-feira (22), em Maracaju e apreendeu armas de fogo e munições de vários calibres, joias, discos rígidos, além de diversas contas bancárias de pessoas físicas e jurídicas bloqueadas. Ação foi coordenada pela delegada do Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado), Ana Cláudia Medina, que contou com apoio da SIG (Seção de Investigações Gerais) da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina, de outras regiões e da Capital.

 

Leia também

| Ex-prefeito Maurílio Azambuja está foragido de operação do Dracco em Maracaju

Dracco deflagra ''Operação Dark Money'' voltada ao combate à corrupção na Prefeitura de Maracaju

 

Também foram apreendidos 10 veículos e um barco com carretinha. Ao todo, seis pessoas foram presas temporariamente e o ex-prefeito de Maracaju Maurílio Ferreira Azambuja é considerado foragido.

 

Conforme já noticiado pelo Jornal da Nova, foram presos o ex-secretário de finanças do município, Lenilso Carvalho Antunes, além de Daiana Cristina Kuhn, que já foi secretária municipal de administração, Iasmin Cristaldo Cardoso, que atuou como diretora do Departamento de Tesouraria, Pedro Emerson Amaral Pinto – empresário dono da Tapeçaria Lobo e Fernando Martinelli Sartori, que atuou como assessor especial de gabinete.

 Material eletrônico apreendido durante a operação - Foto: Polícia Civil/Divulgação

Todos os suspeitos já foram submetidos a exame de corpo de delito e à audiência de custódia realizada pelo magistrado titular da 1ª Vara de Maracaju. Todos serão encaminhados à carceragem de Unidades Policiais de Campo Grande, onde permanecerão para as finalidades investigativas prevista na legislação processual penal, a cargo do Dracco.

 

Quanto ao foragido, as diligências seguem ininterruptas com o objetivo de realizar o cumprimento da ordem judicial. Maurílio Ferreira Azambuja era prefeito quando a suposta corrupção sob apuração ocorreu, entre 2019 e 2020.

 

Além do Dracco, unidades da Polícia Civil de Paraíso das Águas, Naviraí, Nova Andradina, Nova Alvorada, Corumbá, Ponta Porã, Nova Alvorada do Sul, Itaporã, Rio Brilhante, Mundo Novo e Maracaju participam da ação.

 Equipe policial realizando buscas - Foto: Polícia Civil/Divulgação

Na capital sul-mato-grossense, policiais do GOI (Grupo de Operações e Investigações) da 1ª, 2ª e 3ª Delegacia participam das buscas, além do apoio da Derf (Delegacia Especializada em Repressão à Roubos e Furtos), Defurv (Delegacia Especializada de Repressão ao Furto e Roubo de Veículos) e Departamento de Inteligência da Polícia Civil e ainda uma equipe de Umuarama (PR), já que foi constatado que um dos alvos fugiu para o Paraná e foi preso em um hotel daquela cidade.

 

Dark Money é uma alusão à natureza do dinheiro fruto da corrupção sistêmica que atinge setores públicos e perpetrada por seus gestores.

Ex-prefeito de Maracaju está foragido - Foto: Arquivo/Prefeitura de Maracaju/Divulgação



Comunicar erro




VEJA MAIS