Advogado passa a noite internado na Cassems e aguarda vaga para transferência

Alexandre França Pessoa está preso temporariamente suspeito de participação no assassinato de Fernanda Ribeiro
Da Redação / Imagens: Jornal da Nova
03/05/2021 07h15
Advogado está sob escolta policial militar / Imagens: Jornal da Nova

O advogado Alexandre França Pessoa, de 42 anos, preso temporariamente suspeito de participação no assassinato de Fernanda Daniele de Paula Ribeiro dos Santos, de 36 anos, morta de forma cruel no cascalho da MS-276, trecho que liga Nova Andradina a Batayporã, na noite da última quarta-feira (28), passou a noite internado no Hospital Cassems, em Nova Andradina.

 

Leia também

|Advogado suspeito de assassinar Fernanda Ribeiro passa mal e é internado na Cassems em Nova Andradina

|Polícia Civil prende advogado suspeito de participação no assassinato de Fernanda Ribeiro

|Polícia Civil faz buscas na residência de advogado em Nova Andradina

|De 10 depoimentos, delegado disse que já tem alguns suspeitos de participarem do assassinato de Fernanda Ribeiro

|Advogado presta depoimento na Delegacia em Batayporã

|Delegado de Batayporã está ouvindo várias testemunhas sobre a morte de Fernanda Ribeiro

|Corpo encontrado degolado em Batayporã é de moradora em Nova Andradina

|Corpo de mulher degolada é encontrado no cascalho que liga Nova Andradina a Batayporã 

 

Conforme apurou o Jornal da Nova, logo após ser colocado em cela na Delegacia de Polícia Civil, ele passou por uma crise de hipertensão e foi socorrido pelo Samu 192 (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) neste domingo (2).

 

Ele está sob escolta da Polícia Militar e aguarda vaga para ser transferido para uma unidade hospitalar com mais recursos.

 

Ainda na noite de ontem (2), o advogado de defesa do acusado, Júlio César Evangelista Fernandes, declarou em rede social que já tinha recebido cópias do inquérito bem como da decisão que decretou a prisão temporária de Alexandre.

 

“Tenho que, a decisão merece ser revogada pelos seus próprios fundamentos, estamos confeccionando a peça de HC (Habeas Corpus) a ser protocolada amanhã, (no caso hoje 3) no TJMS, ressalto que tanto a OAB local e Estadual estão nos apoiando para a tramitação do HC”, destacou Júlio César.

 Momento da prisão do advogado em sua residência – Foto: Jornal da Nova

O advogado agradece o apoio dos presidentes e vice-presidentes e dispara: “Quero aqui em nome do Dr. Alexandre que tenho a honra de representar por acreditar em sua inocência agradecer Dr. Ilson, Dr. Stenio, Dr. Mansour e Dra. Silmara representante das prerrogativas da OAB estadual pelo luxuoso apoio que vem prestando em favor do colega Alexandre, dando mostras de uma Ordem unida no ideal de apoio ao profissional, com fincas no princípio constitucional de presunção de inocência”, finalizou.

 

A esposa do presidente da 7ª Subseção, a advogada Silvia Regina Nascimento, postou em rede social que Alexandre seria “boi de piranha”, ou seja, é quando uma pessoa é submetida a um sacrifício para livrar outra pessoa de uma dificuldade ou da culpa.

 

“Prenderam o advogado. Tudo leva a crer que foi boi de piranha. To indignada! Não é meu amigo, não tenho nenhum tipo de relacionamento com ele, mas não consigo acreditar que ele seja o assassino”, postou a advogada. Poucas horas depois, apagou o comentário e postou “Censurado”.

Esposa do presidente da OAB de Nova Andradina fez postagem no Facebook tratando o advogado como boi de piranha - Foto: Reprodução/Facebook

Até neste domingo, ao menos 15 pessoas foram ouvidas e segundo do delegado Filipe Davanso Mendonça da Delegacia de Polícia Civil em Batayporã que preside as investigações, o crime até o momento é tratado como “Feminicídio”, mas dentro das oitivas têm alguns suspeitos e outras que são testemunhas.

 

Ele também declarou durante coletiva à imprensa, que a vítima foi morta na quarta-feira (28), entre às 19h e 20h e até um dedo foi arrancado para que os criminosos tenham acesso ao celular de Fernanda, que ainda não foi localizado.  

 

As investigações continuam e novas diligências devem acontecer no decorrer desta semana. Equipes das Delegacias de Batayporã e Nova Andradina, estão empenhadas ininterruptamente desde a descoberta do crime.



Comunicar erro




VEJA MAIS