Advogado passa mal em Delegacia e volta para unidade de saúde em Nova Andradina

Ele deve ser transferido nesta quinta-feira (6), para o presídio Militar em Campo Grande
Da Redação / Imagens: Jornal da Nova
06/05/2021 11h39
Alexandre Pessoa chegando na unidade hospitalar / Imagens: Jornal da Nova

O advogado Alexandre França Pessoa, de 42 anos, suspeito de cometer crime de assassinato contra Fernanda Daniele de Paula Ribeiro dos Santos, de 36 anos, passou mal nesta quinta-feira (6), durante depoimento ao delegado Filipe Davanso Mendonça, titular da Delegacia de Polícia Civil em Batayporã, que preside as investigações. Alexandre teve crise hipertensa e dores no peito, ele foi levado ao Cassems pela equipe do Samu 192 (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e escoltado pela Polícia Militar.

 

Leia também

|Advogado suspeito de assassinato tem alta em Dourados e retorna para Delegacia em Nova Andradina

|Advogado que passou a noite internado na Cassems é transferido para Dourados

|Advogado passa a noite internado na Cassems e aguarda vaga para transferência

|Advogado suspeito de assassinar Fernanda Ribeiro passa mal e é internado na Cassems em Nova Andradina

|Polícia Civil prende advogado suspeito de participação no assassinato de Fernanda Ribeiro

|Polícia Civil faz buscas na residência de advogado em Nova Andradina

|De 10 depoimentos, delegado disse que já tem alguns suspeitos de participarem do assassinato de Fernanda Ribeiro

|Advogado presta depoimento na Delegacia em Batayporã

|Delegado de Batayporã está ouvindo várias testemunhas sobre a morte de Fernanda Ribeiro

|Corpo encontrado degolado em Batayporã é de moradora em Nova Andradina

|Corpo de mulher degolada é encontrado no cascalho que liga Nova Andradina a Batayporã 

 

Na noite desta quarta-feira (5), ele teve alta do Hospital Cassems em Dourados, para onde ele foi transferido na tarde da última segunda-feira (3). Alexandre foi preso temporariamente no último domingo (2), suspeito de ser o autor do crime.

 

Hoje pela manhã, o advogado que defende caso, Júlio César Evangelista, confirmou ao Jornal da Nova que Alexandre seria indiciado, mas que seu cliente usou o direito constitucional de permanecer calado e vai se manifestar somente em juízo.

 

Alexandre foi levado para a unidade de saúde e permanece internado e sob observação médica. Sua transferência para Campo Grande ainda não foi definida o horário.

 

No período da tarde o delegado Davanso vai conceder uma entrevista coletiva sobre o caso. Para acompanhar é só seguir na página do Jornal da Nova pelo Facebook clicando neste link.

Advogado Júlio César Evangelista em entrevista com a reportagem - Foto: Jornal da Nova



Comunicar erro




VEJA MAIS